IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL EDITH STEIN

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A CLARIFICAÇÃO FENOMENOLÓGICA DE EDITH STEIN: ponte epistemológica entre a antropologia filosófica e a teologia simbólica

 

 

 

 

 

Carlos Eduardo Vargas(1)

Resumo



Partindo da obra Ciência da Cruz (Kreuzeswissenschaft), em que Edith Stein analisa fenomenologicamente os símbolos místicos da obra de São João da Cruz, este artigo pretende explicar em que consiste a metodologia da clarificação fenomenológica de Edith Stein como ponte epistemológica entre o simbolismo místico e as dimensões de natureza antropológica das manifestações religiosas na vivência da ciência da cruz ou ciência dos santos, verificando qual é o alcance desta metodologia como uma aplicação da fenomenologia à descrição das estrutras eidéticas operações e estruturas que, na alma, correspondem às vivências místicas simbolizadas por são João da Cruz.
 
 

(1)Doutorando e Mestre em Filosofia pela PUC-PR. Membro da Comunidade Santa Teresa da
Ordem Carmelita Descalça Secular (OCDS), foi professor em cursos das Faculdades Integradas
Santa Cruz de Curitiba. E-mail: carlos.vargas@ibge.gov.br.
 
 

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O tomismo fenomenológico de Edith Stein










Ivanaldo Santos



Resumo: O objetivo do presente artigo é apresentar o tomismo fenomenológico de Edith Stein. Afirma-se que o frutífero diálogo desenvolvido por Edith Stein entre Husserl e Tomás de Aquino possibilitou, de um lado, uma ampliação da pesquisa no campo fenomenológico. Uma pesquisa que estava restrita à ciência e  à psicologia ampliou-se para a educação e a vida religiosa. Do outro lado, ela demonstrou que Tomás de
Aquino não está preso a Idade Média. Ele tem muito a contribuir com a filosofia contemporânea e com a reunamização do homem. O tomismo desenvolvido por Edith Stein, conhecido como tomismo fenomenológico, é uma das grandes e fecundas contribuições que o neotomismo deu à filosofia no século XX.

Palavras Chave: Edith Stein. Fenomenologia. Diálogo. Husserl. Tomás de Aquino.
 
 http://www.google.com/url?sa=X&q=http://www.hottopos.com/notand30/101-107Ivanaldo.pdf&ct=ga&cad=CAcQAhgAIAEoBDAAOABA1oHMhgVIAVgAYgVwdC1CUg&cd=BxeAZBFZcWc&usg=AFQjCNETKjyHa5sn-uOFwYd9E8Y62Jf2pA
 
Pós-doutorado em estudos da linguagem pela USP, doutor em estudos da linguagem pela UFRN, professor do Departamento de Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). E-mail: ivanaldosantos@yahoo.com.br.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

EXPOSIÇÃO SOBRE A ALMA FEMININA NA FILOSOFIA

No decorrer de sua investigação, Edith Stein identifica um emaranhado de diferenças a começar pela dimensão corpo e matéria. O presente trabalho realiza uma breve abordagem acerca da alma feminina segundo o pensamento de Edith Stein. Para tanto, procura-se esclarecer como a filosofia steiniana caracteriza a alma feminina. De acordo com Edith, todo ser humano necessita descobrir-se tal como é, e com isso ir em busca da sua própria plenificação. Deste modo, o valor característico da mulher procede de seu caráter constitutivo de seu ser feminino. A mulher é constituída de uma realidade humana própria, não apresenta apenas diferenças externas, biológicas, em relação ao homem; ela é detentora de um princípio inerente que a constitui como tal, um modo interior que compreende seu ser permanente. Configura-se assim a mulher pelo propósito de sua alma, pois, a composição da alma da mulher difere da alma do homem.A partir disto, este estudo se detém a analisar como a filosofia de Edith identifica a alma feminina.
 
 
Aparecida do Nascimento Frazão

Aluna de graduação do curso de Filosofia da Universidade Federal do Ceará no Cariri. E-mail:






Maria Celia dos Santos

Professora do curso de Filosofia da Universidade Federal do Ceará no Cariri.

E-mail: mariacelia@cariri.ufc.br




terça-feira, 20 de novembro de 2012

Da empatia à compreensão empática: evolução do conceito no pensamento de Carl Rogers

 Rebeca Cavalcante Fontgalland


Virginia Moreira


Universidade de Fortaleza - Brasil


Resumo


Este artigo tem como objetivo compreender a evolução do conceito de empatia no pensamento de Carl Rogers, a partir das fases propostas pelos comentadores de suas obras. Inicialmente, Rogers não utilizava diretamente o termo empatia, mas já era possível perceber o nascimento desse conceito em seu pensamento, desde as primeiras obras, uma vez que para ele o terapeuta deveria compreender os problemas do cliente, sem julgamento, sem preconceito e sem identificação emocional descontrolada. No decorrer de seu pensamento esse conceito evoluiu de apenas um estado para um processo, sendo mais do que apenas uma atitude, mas uma compreensão empática, que está muito além de uma compreensão do senso-comum. Essa compreensão empática consiste em experimentar o que o outro está sentindo dentro de uma condição de “como se” estivesse no lugar dele, vendo através da perspectiva do cliente, podendo dividir com ele toda essa compreensão, favorecendo o desenvolvimento da personalidade do cliente.
Palavras-chave:Carl Rogers; fases; empatia

Rebeca Cavalcante Fontgalland

Psicóloga.

Mestre em Psicologia - UNIFOR
Secretaria Municipal de Assistência Social - SEMAS

Pesquisadora

Colunista Portal Educação
Faculdade Apoena Educação




http://www.fafich.ufmg.br/memorandum/revista/wp-content/uploads/2012/11/fontgallandmoreira01.pdf

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A contribuição da fenomenologia de Edith Stein para a compreensão de um projeto educativo que articula escola e bairro









                                                                                                      Heloisa Szymanski  
Suzana Filizola Brasiliense Carneiro                                                                                      


Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Brasil


A contribuição da fenomenologia de Edith Stein para a compreensão 
de um projeto educativo que articula escola e bairro.


Resumo
A pesquisa relatada teve por objetivo compreender a articulação entre uma escola municipal de ensino fundamental situada na periferia de São Paulo e grupos de jovens que desenvolvem um trabalho de divulgação da cultura local por meio de oficinas de literatura marginal. Foram feitas observações participantes; encontros com gestores, educadores e com o responsável pelas oficinas; e uma entrevista reflexiva com os alunos. O fenômeno da articulação mostrou-se como importante ação educativa à medida que aproximou os alunos da literatura, ajudou-os a tomarem consciência de sua participação na sociedade e a perceberem o conhecimento como ferramenta para transformação social. O jovem responsável pelas oficinas também se transformou ao descobrir-se educador. As mudanças ocorridas no nível individual repercutiram positivamente nas duas comunidades envolvidas no projeto: escola e bairro (coletivos).

Palavras-chave: fenomenologia e educação; Edith Stein; relação escola-comunidade; literatura marginal



http://www.fafich.ufmg.br/memorandum/revista/wp-content/uploads/2012/11/carneiroszymanski01.pdf

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Grupo de Pesquisa em Filosofia UNIFESP: O pensamento de Edith Stein



Grupo de Pesquisa: O pensamento de Edith Stein
Docente responsável: Prof. Dr. Juvenal Savian Filho
Pesquisas em torno da recepção da fenomenologia husserliana na obra de Edith Stein, bem como das principais elaborações filosóficas desenvolvidas pela filósofa.
Estudo pessoal e dirigido pelo coordenador (escrever para o coordenador: juvenal.savian@unifesp.br)

O grupo se reúne todas as primeiras sextas-feiras do mês, na Rua Botucatu, 740, 1o. andar, anfiteatro 2. Vila Clementino. Das 10:00 as 12:00. O metrô Santa Cruz. 

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Leverano, la figura di Edith Stein secondo Francesco Alfieri: presentazione libro il 25 ottobre

(4 ottobre 2012) LEVERANO- Il Comune di Leverano è ben lieto di accogliere presso la sala Consigliare Francesco Alfieri, frate francescano e Docente presso la Pontificia Universitas Lateranensis e collaboratore scientifico presso la cattedra di Filosofia Teoretica dell’Università degli Studi di Bari.

Francesco Alfieri presenterà la figura di Edith Stein: “Da otto anni le mie indagini sono rivolte ad indagare la fenomenologia husserliana, con particolare riferimento al contributo di alcune esponenti del Circolo fenomenologico di Gottinga: Edith Stein, Hedwig Conrad-Martius e Gerda Walther. Con gli anni ho potuto costatare l’originalità del pensiero di Edith Stein per molto tempo dimenticata dai manuali della storia della filosofia. I miei soggiorni in Germania mi hanno confermato che dovevo lavorare in questa direzione con il preciso intento non solo di approfondire il pensiero dell’Autrice, ma anche di tracciare alcune linee di antropologia che se usate bene possono costituire una chiave di lettura per comprendere la condizione dell’“essere umano” con le conseguenti relazioni intersoggettive. Le varie pubblicazioni che ho prodotto in questi anni hanno seguito questo filone di indagini e nel 2012 ho pubblicato un volume su Edith Stein in occasione dei 70 anni dalla sua morte nel campo di concentramento di Auschwitz (1942-2012):
F. Alfieri, Die Rezeption Edith Steins. Internationale Edith-Stein-Bibliographie 1942 – 2012. Festgabe für M. Amata Neyer OCD, Vorwort von U. Dobhan OCD, Geleitwort von H.-B. Gerl-Falkovitz – A. Ales Bello, Einführung von F. Alfieri OFM, Echter Verlag GmbH, Würzburg 2012, pp. 516. [ISBN 978-3-429-03519-8]”.
Il grande evento culturale, in programma il prossimo 20 ottobre alle ore 18.30, sarà aperto dal Sindaco di Leverano Giovanni Zecca e presieduto dal Vicesindaco e Assessore alla Cultura, il dott. Giuseppe Martina. Interverranno: Pier Luigi Fornari, Giornalista del Quotidiano “Avvenire”; Francesco Alfieri che presenterà “Die Rezeption Edith Steins”.
 
In seguito prenderanno parola: Michela Beatrice Ferri, dell’ Università degli Studi di Milano, collaboratrice dell’“Osservatore Romano” e l’editore Giuseppe Laterza, che in passato ha pubblicato altre opere dello stesso Alfieri.
Infine il Sindaco Zecca conferirà al docente e frate francescano il Premio di Rappresentanza del Comune di Leverano.
Francesco Alfieri ha ricevuto quest’anno anche il Premio “Sigillo della Città di Bari”; conferitomi dall’Assessore Gianluca Paparesta del Comune di Bari in occasione del VI Convegno Internazionale di Fenomenologia dal titolo “In ascolto di Edith Stein. Il lascito teoretico di Edith Stein nel mondo”, organizzato dal Centro Italiano di Ricerche Fenomenologiche di Roma (affiliato a The World Phenomenology Institute – USA), in collaborazione con l’Università degli Studi di Bari (Corso di Laurea in Scienze della Formazione Primaria – Prof.ssa Luigia Di Pinto) e la Pontificia Universitas Lateranensis; presso l’Aula Magna “Aldo Cossu” dell’Università degli Studi di Bari.
Lo scorso anno, invece, gli è stato conferito il Premio “Giuseppe Laterza” dall’editore Giuseppe Laterza di Bari in occasione del Convegno di studi, organizzato dalla Biblioteca “San Francesco” presso la Sala “S. Egidio”, dal titolo: La profezia che cambia il mondo (Sava, 27 ottobre 2011).

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

II Colóquio Brasileiro de Estudos Fenomenológicos em números



Com 110 inscritos sendo:

Estados Brasileiros presente: 10

Rio Grande do Sul
Paraná
São Paulo
Minas Gerais
Rio de Janeiro
Espírito Santo
Bahia
Pernambuco
Paraíba
Ceará

Instituições presente: 24

Universidade Federal de Santa Maria – UFSM
Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP
Universidade de São Paulo – USP
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP
Universidade Federal de Itajubá – UNIFEI
Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL
Universidade Federal de Lavra – UFLA
Universidade Federal de São João del Rei – UFSJ
Universidade Federal de Juíz de Fora – UFJF
Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP
Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
Universidade Federal de Uberlândia – UFU
Faculdade Arquidiocesana de Mariana
Universidade Estácio de Sá
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC-Minas
Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ
Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ
Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
Universidade Federal do Recôncavo Baiano – UFRB
Universidade Federal do Ceará – UFC
Universidade Estadual do Ceará – UECE
Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
Universidade Federal de Pernambuco – UFPE

Cursos presente: 7

Filosofia
Psicologia
Teologia
Ciências da Religião
História
Pedagogia
Letras

domingo, 9 de setembro de 2012

II Colóquio Brasileiro de Fenomenologia acontece no Campus Dom Bosco


Com o tema Edith Stein e a Fenomenologia, evento procura debater o método fenomenologico dentro de seus diversos campos de atuação. 
O Campus Dom Bosco da Univers
idade Federal de São João del-Rei sediará, de 18 a 21 de setembro, o II Colóquio Brasileiro de Fenomenologia, que terá como tema “Edith Stein e a Fenomenologia”. O evento é uma realização conjunta das coordenadorias dos cursos de Filosofia (Cofil) e Psicologia (Copsi) da UFSJ, do Grupo de Trabalho Edith Stein (GTES) e do Programa de Mestrado em Filosofia da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
O colóquio procura dar sequência à pesquisa e à discussão do método fenomenológico, de forma a aprofundar, difundir e articular os estudos fenomenológicos, dentro de seus diversos campos de atuação. O evento debaterá a significância da Fenomenologia no pensamento da homenageada da vez, Edith Stein, além de discutir a interdisciplinaridade da fenomenologia steiniana, a partir de um diálogo com a Filosofia, Psicologia e Pedagogia.
A programação do colóquio conta conferências, minicursos e mesas redondas, além das seções de comunicações com os trabalhos previamente inscritos. Dentre os convidados do evento estão Juvenal Savian Filho, doutor em Filosofia pela USP; Tommy Akira Goto, doutor em Psicologia pela PUC-Campinas; Marly Carvalho Soares, doutora em Filosofia pela UFMG; Gilfranco Lucena dos Santos, doutor em Filosofia pelo Programa de Doutorado Integrado UFRN-UFPB-UFPE; Nara Helena Lopes Pereira da Silva, doutora em Psicologia pela USP-RP; Miguel Mahfoud, doutor em Psicologia Social pela USP; Ursula Anne Matthias, doutora em Filosofia pela Universidade Pontifícia da Santa Cruz.
As inscrições variam de R$ 15 a R$ 30, e podem ser feitas até 12 de setembro, através do preenchimento de formulário no endereço http://coloquiufsj.x10.mx/?page_id=28. Já para a submissão de trabalhos, que não precisam ser necessariamente sobre fenomenologia, o endereço http://coloquiufsj.x10.mx/?page_id=48 deve ser consultado.
Para mais informações, acesse o site http://coloquiufsj.x10.mx/, ou envie e-mail para coloquioufsj@yahoo.com.br.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Estão abertas inscrições para pós em fenomenologia e psicologia na USP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
INSTITUTO DE PSICOLOGIA
Curso de Pós-Graduação
Fenomenologia e Psicologia em Edmund Husserl e Edith Stein: psicopatologia e psicologia clínica.
 


Profa Angela Ales Bello
 
Profa Jacinta Turolo Garcia
 
Datas: 24 a 26 de setembro de 2012 - Horário: 09h00 às 13h00
 Local: Anfiteatro do Bloco G - IPUSP
O curso, tem 170 vagas e os interessados devem se inscrever por e-mail
Seminário aberto ao público e sem custo.
Será emitido certificado de participação.
Informações e inscrições apenas pelo endereço eletrônico:
ippsc@usp.br
Organização: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica do IPUSP.
O curso será uma continuação do anterior 2011, que pode ser acessado em www.youtube.com (Fenomenologia e Psicologia)

 Prof. Responsável: Andrés Antúnez

terça-feira, 28 de agosto de 2012

JORNADA EDITH STEIN NA UNIFESP

 
 
Dia 02 de outubro de 2012


09h - Edith Stein e o tema da formação
Profa. Dra. Aparecida Jacinta Turollo Garcia - Centro It. di Ricerche Fenomenologiche

14h - Questões sobre a obra O Problema da Empatia, de Edith Stein
Profa. Dra. Angela Ales Bello - Università Lateranense di Roma


Campus Vila Clementino - Auditório Ivo Albertoni
Rua Borges Lagoa, 1341 - Térreo - Vila Clementino - São Paulo
(Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp)
Metrô Santa Cruz: descer 10 quarteirões pela Rua Borges Lagoa
 
 
Organização:
Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unifesp
Prof. Dr. Juvenal Savian Filho
 
INSCRIÇÕES: no mesmo dia e local do evento.
Evento gratuito.
Haverá certificados.
 
Agradecimentos:
PPGF- Filosofia - Unifesp
Reitoria - Setor da Verba PROAP - Unifesp
Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp
Instituto de Psicologia da USP (Prof. Dr. Andrés E. A. Antúnez)
 

sábado, 25 de agosto de 2012

INSCRIÇÕES PRORROGADAS!

 
Atendendo há vários pedidos que nos foi dirigido, gostaríamos de informar que o prazo de inscrições para o II Colóquio Brasileiro de Estudos Fenomenológicos foi prorrogado até o dia 12 de Setembro.
 

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

"NOVO" TÍTULO TRADUZIDO PARA PORTUGUÊS



NA VERDADE TRATA-SE DO PRIMEIRO LIVRO TRADUZIDO PARA PORTUGUÊS EM 1958, DEVIDO SEU ESGOTAMENTO TORNOU-SE UMA RARIDADE, AQUI DEIXAMOS NOSSOS AGRADECIMENTOS AO FREI WILSON, OCD.

VOCÊS TERÃO ACESSO NO MARCADOR: BIBLIOGRAFIA TRADUZIDA PARA O PORTUGUÊS

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Momento de celebração na FCF

O grupo de Estudo em Edith Stein, da Faculdade Católica de Fortaleza, fez-lhe na manhã do dia 09 deste um pequeno momento de homenagem, por ocasião do dia de Edith Stein, oportuna oração e intercessão pela Igreja, pelo Brasil e pelo mundo, na esperança de que a Verdade, que é uma Pessoa, Jesus Cristo, seja cada vez mais anunciada, conhecida e amada.




O Roberto, coordenador do GT Edith Stein conduzindo o momento celebrativo.



 Parabéns aos irmãos que organizaram este momento de graça para todos os alunos e professores. Santa Edith Stein, rogai por nós!

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

1ª Defesa de dissertação filosófica em Edith Stein

Acredito que nada mais simbólico que no dia de Edith Stein comunicarmos que seu pensamento continua dando seus frutos após 70 anos de seu martírio.

Na última segunda-feira dia 06 ocorreu a defesa da primeira dissertação filosófica do Brasil sobre Edith Stein, nas dependências da Universidade Estadual do Ceará.

A agora Profª Ms. Kátia Gardênia apresentou com exito  seu trabalho cujo tema foi:

 "INDIVÍDUO E COMUNIDADE: O RESGUARDO DA INDIVIDUALIDADE
E DA LIBERDADE SEGUNDO EDITH STEIN"

sob orientação da: PROFª. DRA. MARIA CELESTE DE SOUSA

O GT Edith Stein se alegra por mais esse sucesso de um dos seus membros e acreditamos que pouco ainda fizemos. Que esse seja o primeiros dos muitos que virão. Nós parabenizamos a Profª. Ms. Kátia Gardênia e que venha o doutorado. 



Kátia Gardênia durante defesa  





 (Da esqueda para direita) Profª Dra. Marly Carvalho Soares(2ª leitora), Prof. Ms. Kátia Gardênia, Profª. Dra. Maria Celeste de Sousa (orientadora) e o Prof. Dr. Fábio Sobral (1º Leitor)



Membros do GT Edith Stein: Rita de Cássia, Profª Dra. Ursula Anne Mathias, Profª Ms. Kátia Gardênia, Prof. Dr. Átila Brilhante e o  Prof. Moisés Farias

Exemplo de vida de Santa Edith Stein -...



Hoje, festa de Santa Edith Stein, estou rezando por você , por sua família, sua missão ! Juntos rezemos pela Paz do mundo, pela unidade dos cristãos,pelas grandes intenções da Igreja. Há 70 anos, abraçando a cruz , EDITH STEIN chegava à VERDADEIRA VIDA! Que seu exemplo nos fortaleça.
Vale a pena rever a entrevista de Angela na CN . Um grande abraço, Ir Jacinta

EDITH STEIN - 70 ANOS DE MARTÍRIO


POR UM CARMELO MAIS VIVO E VIVIDO!

Moisés Rocha Farias*

Ao celebramos os 70 anos do martírio de Edith Stein nos vem ao coração vários pontos a serem partilhados, que, por certo, nos colocam numa situação um tanto delicada. Antes de tudo, o que a impulsionava era sua sede de Verdade, e nesta busca da Verdade ela encontrou um meio que é o ser humano. Todo seu labor científico e espiritual foi em vista da integralidade do ser humano. Edith Stein foi uma mulher profundamente apaixonada pelo vivente, e, integrada no seu contexto histórico social, soube, com ousadia, dar respostas, com sua vida atuante, aos questionamentos do seu tempo.
Stein tornou-se uma das primeiras mulheres a entrar numa Universidade, coisa não permitida para as mulheres do seu período na Alemanha. Trabalhou com afinco pelo direito do voto eleitoral para as mulheres; deixou de lado seu estudo de doutorado e foi para o hospital de campo de batalha na Primeira Guerra Mundial; e passou pela experiência agnóstica, tão comum nos dias de hoje, dentre outros episódios que podemos destacar de sua biografia. De maneira que, com toda propriedade, podemos dizer que Edith Stein é uma mulher do nosso tempo.  
Ao distanciarmos setenta anos de sua “vitória sobre a morte”, podemos olhar para nós carmelitas, seus coirmãos, e nos perguntarmos que tipo de resposta estou eu dando aos inúmeros questionamentos do homem de hoje? Contemplando o modelo de santidade proposto pela Igreja na pessoa de Edith Stein, também nós temos o amor e ardor pela verdade? Também nós vivemos com intensidade nosso carisma, nossa vocação de sermos missionários da profunda amizade e intimidade com Deus, como tantos outros que nos precederam e doaram sua existência para arrebatarem a palma da vitória?
Mais do que nunca a humanidade espera ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus, de carmelitas que uma vez tocados pelo Inefável, sejam atuantes no seu raio de ação e onde a Igreja precisar. Em meio às celebrações dos 500 anos do nascimento de Nossa Santa Madre, comemorar os 70 anos do martírio de Edith Stein é também a ela estender a afirmação: “morreu filha da Igreja”.
Por certo que o novo nos traz receio, mas o que seria da Igreja sem a parresia paulina? A Igreja hoje nos convoca a uma Nova Evangelização. E nós carmelitas, que resposta daremos? Do ardor em comunicar a “posse” do Amado. Do ardor que contagia a tantos outros pela subida do Monte. Seremos, a exemplo de Edith Stein, “pietas” das dores dos homens e mulheres de hoje, que clamam do alto de suas angústias, fome, depressão, guerra, solidão etc. O Cristo desfigurado está diante de nós... Que ao celebramos a festa da vida também tenhamos nós conseguido arrebatar nossa palma. E com infinita alegria possamos ouvir: “Vinde, Vinde! Benditos de meu Pai, pois estava... “
Santa Teresa Benedita da Cruz, intercedei por nós para que, com coragem e destemor, possamos ousar em sair de nossas pseudo estabilidades e seguranças. Dai-nos olhos para ver o novo e atingi-lo como meta.  Dai-nos o ardor pela humanidade. Fazei que nós, com nossa vida, contribuamos para a salvação do gênero humano. Por fim, intercedei por nós, para que possamos ser de fato carmelitas! Amém.
________________________
*Moisés Rocha Farias (Moisés da Cruz, OCDS) moisesdacruz@hotmail.com Bacharel em Filosofia. Membro do Grupo de Pesquisa: Um olhar interdisciplinar sobre a subjetividade humana, ligado ao CNPQ. Membro fundador do Grupo de Trabalho Edith Stein http://gtedithstein.blogspot.com.br/. Especialista em Metodologia e Didática do Ensino Superior. Mestrando em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará. Conselheiro da Comunidade São José de Santa Teresa, da OCDS de Fortaleza-CE. 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Boa Tarde!

Como todos sabem tivemos um problema com o servidor que hospeda o site do evento, por se tratar de um domínio gratuito.
Para não ocorrer novamente esse problema compramos o domínio e devido a isso foi necessário alterar o endereço do site. Já estamos com a pagina no ar novamente com o seguinte endereço http://coloquiufsj.x10.mx/
...

Desde já agradecemos a compreensão de todos, e desculpem-nos o transtorno.

Att,

Comissão organizadora

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Mais um Doutor!



É com alegria que comunicamos a obtenção do título de Doutor 
do Prof. Everaldo dos Santos  Mendes, pela Universidade Católica de Santa Fé - Argentina.

Tornando-se o segundo brasileiro a defender tese filosófica sobre Edith Stein. 
Nós nos unimos a sua alegria e desejamos que essa obtenção seja mais uma maneira de tornar o pensamento de Edith Stein mais conhecido no Brasil.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

BOA NOTÍCIA !

É  com imensa alegria que comunicamos a aprovação em 1º lugar da Profª Ms. Maria Célia dos Santos na seleção de doutorado da  Universidade do Porto - Portugal




Desde já queremos agradecer suas contribuições, muito significativas, no nosso Grupo de Trabalho, e desejamos muito sucesso nas terras lusitanas.

Um abraço de todos os membros do GT Edith Stein.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Colloque: Journées Edith Stein

Sous le patronage de la Faculté Notre-Dame et du Groupe de Recherche Steinien.
Journées Edith Stein à propos de deux textes majeurs d’Edith Stein : La vie d’une famille juive (1933) et Comment je suis venue au Carmel de Cologne (1938).

Libre, chercheuse de sens, Edith Stein (1891-1942) unit réalisme de l’expérience et philosophie, racines juives et amitié avec le Christ. Son chemin traverse l’Europe, jusqu’à Auschwitz. Deux de ses textes écrits à des moments particulièrement dramatiques de l’histoire allemande contemporaine – Vie d’une famille juive en 1933 et Comment je suis venue au Carmel de Cologne en 1938 – offrent un témoignage saisissant d’humanité juive et chrétienne face à une jeunesse allemande élevée dans une caricature grossière du judaïsme et dans l’idolâtrie de la race arienne. Ils seront étudiés dans leur rapport avec le contexte socioculturel et intellectuel de l’époque, ainsi que sous l’angle de la recherche du sens et de son accomplissement. Le film de Martha Meszaros, La Septième Demeure (1996), propose la vision d’une artiste sur cette femme remarquable : Edith Stein, Sœur Thérèse Bénédicte de la Croix – fille d’Israël, fille de l’Église


terça-feira, 3 de julho de 2012

Curso de Extensão da USP

Introdução ao pensamento de Edith Stein: teoria e pesquisas em Psicologia.

Com Prof. Dr. Andrés Eduardo Aguirre Antúnez.
Coordenador da Clínica Psicológica Durval Marcondes;Vice-coordenador do Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica da USP.






Maiores informações:
https://uspdigital.usp.br/apolo/apoObterCurso?cod_curso=470400033&cod_edicao=12001&id_periodo=&id_modalidade=4