IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL EDITH STEIN

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Da empatia à compreensão empática: evolução do conceito no pensamento de Carl Rogers

 Rebeca Cavalcante Fontgalland


Virginia Moreira


Universidade de Fortaleza - Brasil


Resumo


Este artigo tem como objetivo compreender a evolução do conceito de empatia no pensamento de Carl Rogers, a partir das fases propostas pelos comentadores de suas obras. Inicialmente, Rogers não utilizava diretamente o termo empatia, mas já era possível perceber o nascimento desse conceito em seu pensamento, desde as primeiras obras, uma vez que para ele o terapeuta deveria compreender os problemas do cliente, sem julgamento, sem preconceito e sem identificação emocional descontrolada. No decorrer de seu pensamento esse conceito evoluiu de apenas um estado para um processo, sendo mais do que apenas uma atitude, mas uma compreensão empática, que está muito além de uma compreensão do senso-comum. Essa compreensão empática consiste em experimentar o que o outro está sentindo dentro de uma condição de “como se” estivesse no lugar dele, vendo através da perspectiva do cliente, podendo dividir com ele toda essa compreensão, favorecendo o desenvolvimento da personalidade do cliente.
Palavras-chave:Carl Rogers; fases; empatia

Rebeca Cavalcante Fontgalland

Psicóloga.

Mestre em Psicologia - UNIFOR
Secretaria Municipal de Assistência Social - SEMAS

Pesquisadora

Colunista Portal Educação
Faculdade Apoena Educação




http://www.fafich.ufmg.br/memorandum/revista/wp-content/uploads/2012/11/fontgallandmoreira01.pdf

Nenhum comentário: