IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL EDITH STEIN

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

NOVAS CONQUISTAS


O GRUPO DE TRABALHO EDITH STEIN NA CELEBRAÇÃO DOS SEUS QUATRO ANOS DE EXISTÊNCIA VEM COMUNICAR MAIS UMA CONQUISTA QUE NA VERDADE NOS VEIO COMO PRESENTE.

QUATRO MEMBROS DO GRUPO FORAM ACEITOS OFICIALMENTE NO "DIRETÓRIO DOS GRUPOS DE PESQUISA NO BRASIL" VINCULADO AO CNPQ.
http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=00407018KU1B4D

COMO PESQUISADORA:








Profª. Dra. Ursula Anne Matthias

COMO ESTUDANTES:







Kátia Gardênia da Silva Coelho









José Roberto de Almeida Freire









Moisés Rocha Farias


Um olhar interdisciplinar sobre a subjetividade humana.

O termo subjetividade é o denominador comum para a época da história da filosofia que se denominou chamar da filosofia moderna. A proposta de uma investigação em torno da construção de uma nova subjetividade humana é oriunda dos impasses e perspectivas do conceito de subjetividade refletido ao longo da tradição filosófica de descartes a Kant. Este antropocentrismo radical se constitui progressivamente em oposição à visão humanista atual. O homem, deus, a natureza se apresentavam como grandezas inversamente proporcionais: uma só podia crescer à custa da outra. A cultura moderna, porém optou por sacrificar o rival que via em deus, no outro e na natureza. Como conseqüências têm uma subjetividade centrada em si colocando o homem no seu desamparo existencial e relacional. É essa a única maneira de compreender o ser humano? Para apresentar um projeto alternativo a essa subjetividade lançamos mão de um procedimento epistemológico inspirado na ciência considerada a mais apta a fornecer uma explicação global do homem a partir de três pensadores atuais que se destacam neste campo metafísico, antropológico e ético: Hegel, Éric Weil, lima Vaz e Edith Stein.

Nenhum comentário: