IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL EDITH STEIN

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Entrevista com Professora Doutora Irmã Jacinta Turolo Garcia


Professora trata temas relacionados a fenomenologia e Edith Stein.
15/03/2007 - 16:00 Repórter : Paulo Arantes




A professora doutora Irmã Jacinta Turolo Garcia, ASCJ da universidade Sagrado Coração – Bauru/SP que cedeu para o Jornal On-Line UCDB uma breve entrevista:


JORNAL ON-LINE UCDB - Hoje, qual a importância da fenomenologia para a formação aca
dêmica e profissional?

IRMÃ JACINTA - Ela é muito importante no que se refere à pesquisa qualitativa, a fundamentação e a busca. Toda Filosofia é interessante e importante, mas a fenomenologia tem uma característica muito especial para área das ciências humanas, para a formação da pessoa, para os seus enfoques no que são relacionados àquilo que é a essência do ser humano. E ela é também muito aberta às outras filosofias e no caso de uma universidade católica como a UCDB ela dá uma grande abertura a tudo aquilo que a filosofia clássica tem trazido também em relação ao ponto.

JORNAL ON-LINE UCDB - O que é ser um fenomenólogo?
IRMÃ JACINTA - Para Edmund Husserl que é o fundador da fenomenologia, o movimento é uma reflexão sobre o sentido das coisas e ser fenomenólogo é ser alguém que busca conhecer o sentido das coisas, o porquê delas existirem, procurando trabalhar tudo isso em uma dimensão cada vez maior, sabendo que a Filosofia é uma busca contínua.


JORNAL ON-LINE UCDB - Aponte algumas contribuições de Edith Stein para a nossa época.
IRMÃ JACINTA - A grande contribuição de Edith Stein foi de mostrar a busca da verdade. Ela é um modelo, para os universitários, demonstrando isso na sua busca como aluna, na sua busca do aprendizado contínuo. Mas ela principalmente procura aquilo que é grande, bonito, forte. Edith Stein pode ser um modelo em tudo para nós como na sua formação como professora, filósofa, educadora, conferencista, de religiosa e santidade e muitos outros. Para os que estão despertando esse desejo de se aprofundar nesse assunto, eu creio que Edith Stein é um grande começo para se entender a fenomenologia.

Nenhum comentário: